18 de outubro de 2006

Palindroemas

Admito: sou um fanático por palíndromos. Palindromaníaco mesmo. Até já pensei em fundar uma associação de palindromistas anônimos (A.P.A.)!...

Compulsão à parte, sempre achei que alguns palíndromos, por sua expressividade sintética, são como versos avulsos, verdadeiros poemas de um verso só.

Partindo dessa idéia, experimentei juntar palíndromo com poesia e ver no que é que dá. O resultado aí está: arte-letra.

Ame o poema!


PALINDROEMAS

1. pessoana
a ira cá bate: tabacaria

2. depois do porre
– aí, dr., ardia

3. mistério no escritório
memos somem...

4. quem foi?
eu que.

5. Luana vai à aula
aula da nula, aluna da lua

6. pontinho verde na frente do presídio?
– ah, livre ervilha!

7. a idade da farra
(a da fase safada)

8. paradoxo da ilha deserta
anotem: meto na...

9. direção ofensiva (e homofóbica)
errado dar ré

10. mpb
a letra é arte lá

11. fome zero
o spa local a colapso

12. terra
mesmo com, sem

.....Fábio Aristimunho

9 comentários:

Carol M. disse...

Vamos atualizar isso aqui, hein? Fica aí só nos palíndromos e esquece do filhote. Deixe de moleza, Snoop!!!*rs

Ó, mais dois:

CLAMOR HOLLYWOODIANO
A vida à diva!


REVOLUÇÃO DOS BICHOS
A grama é amarga.

Fábio Aristimunho disse...

Muito bons os seus palindroemas, Carol, mandou bem!

Sobre o blog, tenho tido problemas com o blogspot, vamos ver se ele melhora daqui pra frente.

Mais uns palíndormos literários:

- “A vaga vida dure!”, Neruda divagava.

- Seu G. (ir? dor? nós?) lê Nelson Rodrigues.

- Ator, a gola V, ok? Oba - Nabokov! Alô, garota!

- "Nua, dar ou orvalhar assa" – Nassar. (Ah! lavrou-o Raduan.)

B/A
Fábio

Carol M. disse...

Ah, Snoop, mas assim é covardia! Você e o Gui são imbatíveis quando o assunto são palíndromos.
Muito bons! Gostei.

Besos e tks pela hospitalidade no sábado! Devo um jantar para o casal Vargas.

Fábio Aristimunho disse...

Imagina!

Fiz mais uns palíndromos literários:

- Orem: oh, Homero...

- O dia, com Saramago, faz. Afoga marasmo caído!

- Roda, e Carlito Azevedo fode vez ao til, raceador.

- Suma, Camus!

- O coral, Lu! Gari. Erre, Ferreira Gullar. Oco.

- Sai G. Rosa das orgias.

- Lar: Baco. Ao João Cabral!

- A ler amaro: Claudio Daniel. A lei na (dói?) dual cor amarela.

- Aí ré, Marcelo Mirisola: falo, siri mole, craméria...

Carol M. disse...

Loooooouco! Estás irremediavelmente doente, Snoop!
Mas ficaram animais esses últimos, melhores do que os anteriores. Esses do Camus, do Guimarães e do Saramago estão hilários. Gostei muito.
E eu desisto: sou muiiiito café-com-leite para concorrer com vocês.
Besos e hasta!

Carol M. disse...

Loooooouco! Estás irremediavelmente doente, Snoop!
Mas ficaram animais esses últimos, melhores do que os anteriores. Esses do Camus, do Guimarães e do Saramago estão hilários. Gostei muito.
E eu desisto: sou muiiiito café-com-leite para concorrer com vocês.
Besos e hasta!

Carol M. disse...

Loooooouco! Estás irremediavelmente doente, Snoop!
Mas ficaram animais esses últimos, melhores do que os anteriores. Esses do Camus, do Guimarães e do Saramago estão hilários. Gostei muito.
E eu desisto: sou muiiiito café-com-leite para concorrer com vocês.
Besos e hasta!

Carol M. disse...

Loooooouco! Estás irremediavelmente doente, Snoop!
Mas ficaram animais esses últimos, melhores do que os anteriores. Esses do Camus, do Guimarães e do Saramago estão hilários. Gostei muito.
E eu desisto: sou muiiiito café-com-leite para concorrer com vocês.
Besos e hasta!

Carol M. disse...

O que foi isso? O blog está louco como o dono. Quatro posts de uma só vez? Apague aí.