24 de janeiro de 2007

Foto - dedicatória - epígrafe

Laerte

2 comentários:

ana rüsche disse...

perfeito!

o laerte é um monstro. estou exatamente 'neste' momento histórico e dei muita risada, hahahá.

a vantagem é que foto eu dispenso sempre. e se der sorte, morrerei velha mostrando o dedo que nem a hilda ou vesga imitando quati.

beijo

Fábio Aristimunho disse...

Dedicatória e epígrafe vá lá, mas foto em livro ninguém merece.

As sacadas do Laerte não têm paralelo. Sou fã especialmente da fase palindromista dele, incomparável.

Bjo.