5 de fevereiro de 2007

Lope de Vega

....Quando paro a pensar em meu estado,
e a ver os passos por que fui trazido,
me surpreendo que um homem tão perdido
seus erros a saber tenha chegado.

....Quando vejo meu tempo já passado,
a divina razão posta no olvido,
reconheço que ao céu era devido
não ter-me em tanto mal precipitado.

....Entrei num labirinto tão insano,
só confiando ao débil fio da vida
o tarde conhecido desengano;

....mas minha sombra, à tua luz, vencida,
o monstro morto do meu cego engano,
retorna à pátria, a razão perdida.

....Trad. Fábio Aristimunho


....Cuando me paro a contemplar mi estado,
y a ver los pasos por donde he venido,
me espanto de que un hombre tan perdido
a conocer su error haya llegado.

....Cuando miro los años que he pasado,
la divina razón puesta en olvido,
conozco que piedad del cielo ha sido
no haberme en tanto mal precipitado.

....Entré por laberinto tan extraño,
fiando al débil hilo de la vida
el tarde conocido desengaño;

....mas de tu luz mi escuridad vencida,
el monstro muerto de mi ciego engaño,
vuelve a la patria, la razón perdida.

....Lope de Vega (1562-1635)


7 comentários:

ellen disse...

FABIO
quando crescer quero ser que nem voce.

eu faço letras espanhol na usp.. e tb tenho blog. vi teu link lá no blog da ana rusche (e do pietrofote tb).. sempre vejo seus comentarios e hoje resolvi passar aqui.... vou passar mais vezes.
gostei das coisas q li.

Geraldo disse...

Estamos quietos pero estamos liendo!

E aguarde que o próximo post será sobre um poeta que conhecemos bem.

Abração!

ana rüsche disse...

oi!

"a divina razão posta no olvido", hahá - ficou legal aproveitar a palavra. mas em pt quer dizer o quê?

beijos

Carol Marossi disse...

Snoop, você é realmente bom nisso, mas vou parar de repetir que está ficando chato.
Faça a tradução de alguma obra catalã e concorra a um desses prêmios, rapaz! O cérebro vai ficar com inveja, aposto.

Besos!

Ju disse...

Acho que está na hora de postar nesse blog, não acha?
Bjo.

Fábio Aristimunho disse...

Olá, todos,

Ellen, só faltou você indicar o seu blog.

A/B

Fábio Aristimunho disse...

Ana, "olvido" é esquecimento, mas admito, é um cultismo puro e simples. Só recorri a ele por não achar outra rima tão boa.

Bjo.